Ativistas, Passageiros, Ocasionais E Especialistas Perfis de Usuário Na Construção de Um Site de Q&a

In: Computers and Technology

Submitted By adabriand
Words 6109
Pages 25
Ativistas, passageiros, ocasionais e especialistas
Perfis de usuário na construção de um site de Q&A
Adabriand Furtado
Universidade Federal de Campina Grande Av. Aprígio Veloso, 882, Campina Grande - PB +55 83 2101 1684 adabriand@lsd.ufcg.edu.br

Nazareno Andrade
Universidade Federal de Campina Grande Av. Aprígio Veloso, 882, Campina Grande - PB +55 83 2101 1684 nazareno@computacao.ufcg.edu.br who make medium or low quality contributions; occasionals, users who stay for a long period, however sporadically contribute; and specialists, similar to occasionals users, but who are skilled in performing a kind of activity. By analysing the parcel of contribution of each group formed by these profiles, we observed that passengers and ocassionals collaborate with activists in the construction of the majority of contributions, and the lack of any of these profiles possibly would degrade the system performance. In regard of the specialists, we discovered that their representation in the total of contributions is small. This finding motivates the development of mechanisms to stimulate the participation of these users.

RESUMO
Entender a estrutura e dinâmica de funcionamento de sistemas de Question and Answer (Q&A) é imprescindível no desenvolvimento de mecanismos para incentivar e melhor aproveitar a produção de conteúdo por parte dos usuários. Neste artigo, exploramos os padrões de comportamento de usuários em um site de Q&A de grande porte segundo métricas de motivação (quantidade de contribuições) e habilidade (qualidade das contribuições) dos usuários. Nossos resultados revelam quatro perfis principais: ativistas, usuários que contribuem muito por um longo período; passageiros, usuários com uma curta permanência e que fazem contribuições de qualidade mediana ou baixa; ocasionais, usuários que permanecem por um longo período, porém contribuindo esporadicamente; e…...

Similar Documents

As Vivências de Prazer E Sofrimento No Trabalho de Distribuição de Bebida

...[pic] Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciências da Informação e Documentação EULLER DE SÁ BARROS AS VIVÊNCIAS DE PRAZER E SOFRIMENTO NO TRABALHO DE DISTRIBUIÇÃO DE BEBIDAS Brasília – DF Novembro / 2009 Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciências da Informação e Documentação AS VIVÊNCIAS DE PRAZER E SOFRIMENTO NO TRABALHO DE DISTRIBUIÇÃO DE BEBIDAS Projeto apresentado ao Departamento de Administração como requisito parcial à obtenção do título de Bacharel em Administração. Professor Orientador: Doutor, Marcus Vinicius Siqueira Brasília – DF Novembro / 2009 Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciências da Informação e Documentação AS VIVÊNCIAS DE PRAZER E SOFRIMENTO NO TRABALHO DE DISTRIBUIÇÃO DE BEBIDAS A Comissão Examinadora, abaixo identificada, aprova o Trabalho de Conclusão do Curso de Administração da Universidade de Brasília do (a) aluno (a) Euller de Sá Barros |Doutor, Marcus Vinicius Siqueira | |Professor-Orientador | |Especialista, Maria de Fátima Bruno | |Titulação, nome completo ...

Words: 12039 - Pages: 49

Gerenciamento de Risco Na Implantacao de Empreendimentos de Real Estate

...MBA em Real Estate GEE 018 – Gerenciamento de risco na Implantacao de empreendimentos de real estate Parte 01 Stakeholders: * Sociedade. * Papel: dar apoio ou não as ações do Governo. * Caracteristicas: ate o momento não tem opinião explicitada * Interesses: preservar o patrimônio historia da sociedade e revitalizar o bairro. * Governo * Papel: ordenar a relacao entre as prefeituras * Caracteristicas: * Interesses: instalação do parque de diversoes * Comerciantes * Papel: prover bens e servicos a sociedade, mediante lucro * Caracteristicas: antigamente instalada no bairro das Merces, foi remanejado para bairro proximo * Interesses: instalar-se no local mais próximo possível de seus clientes * Proprietarios * Papel: prover os terrenos para instalação de empreendimentos * Caracteristicas: insatisfeitos com a desvalorizacao do bairro das merces * Interesses: valorização do bairro * Ordem dos Arquitetos * Papel: fornecer propostas para o concurso de revitalizacao * Caracteristicas: conservacionista * Interesses: a realização do concurso * Albatroz Empreendimentos * Papel: instalar o parque de diversoes * Caracteristicas: empreendedora * Interesses: instalar da forma mais econômica e lucrativa o parque de diversoes * Prefeitura de Brejo largo * Papel: * Caracteristicas: *......

Words: 395 - Pages: 2

Riscos Ocupacionais a Que Estão Sujeitos Os Coletores de Lixo: Com Ênfase Na Importância Do Uso de Epis

...IBPEX - INSTITUTO BRASILEIRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO DANIELLE BARBOZA FERNANDES RISCOS OCUPACIONAIS A QUE ESTÃO SUJEITOS OS COLETORES DE LIXO: COM ÊNFASE NA IMPORTÂNCIA DO USO DE EPIS CURITIBA 2011 DANIELLE BARBOZA FERNANDES RISCOS OCUPACIONAIS A QUE ESTÃO SUJEITOS OS COLETORES DE LIXO: COM ÊNFASE NA IMPORTÂNCIA DO USO DE EPIS Monografia apresentada ao Curso de Enfermagem do Trabalho para obtenção do Título de Especialista em Enfermeiro do Trabalho, no IBPEX – Instituto Brasileiro de PósGraduação e Extensão. Orientador: Prof. Rodrigo Otávio de Faria CURITIBA 2011 RESUMO Através de pesquisa bibliográfica, são demonstrados neste trabalho os riscos a que estão sujeitos os trabalhadores da coleta de lixo nas suas atividades, bem como as vantagens da utilização dos Equipamentos de Proteção Individual – EPIs. Concluise que a conscientização de uso destes equipamentos possibilita a diminuição de doenças ocupacionais destes profissionais, beneficiando o próprio coletor e indiretamente a empresa contratante, pois o seu uso adequado diminui a taxa de absenteísmos por acidentes. Palavras-chave: Lixo. EPI. Acidentes. Coletores. Doenças ocupacionais. SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ...........................................................................................................11 1.1 OBJETIVOS ............................................................................................................12 1.1.1 Objetivo Geral ..............................

Words: 2602 - Pages: 11

O Projeto F2D (Fun to Drive) Um Spyder Para 2 Ocupantes Tem Como Objetivo Propiciar Ao Condutor E Passageiro Uma Experiência Encontrada Nos Veículos Superesportivos Com Um Preço de Aquisição E Manutenção Acessíveis Ao

...Drive) um spyder para 2 ocupantes tem como objetivo propiciar ao condutor e passageiro uma experiência encontrada nos veículos superesportivos com um preço de aquisição e manutenção acessíveis ao público de classe média / classe alta. O conceito da proposta é um veículo de uso alternativo, ou apenas um segundo veículo que tende a privilegiar o desempenho e não visa ao conforto como seus concorrentes diretos, dentre eles: LOTUS ELISE, CIVIC SI, e LOBINI H1 e outros que apresentam itens como ar condicionado, direção assistida hidraulicamente, vidros e travas elétricas. Esses concorrentes possuem um custo de aquisição superior, assim como de manutenção. O projeto F2D utilizará um motor 2.0L, transmissão de 5 velocidades à frente mais ré, de projetos já existentes utilizados por outras montadoras, o F2D custará R$50.000,00 e seus concorrentes iniciam em R$160.000,00. Com isso o F2D é 68,75% mais barato que o seu concorrente mais acessível, conforme anexo I. O F2D se sobressai em relação custo / benefício e não deixa a desejar no quesito desempenho se for comparado com os concorrentes diretos citados anteriormente, conforme anexo II. O mercado é pouco competitivo para este segmento ainda pouco explorado, tendo em vista que o publico alvo é muito seletivo e tem a oportunidade de possuir um veículo convencional de passeio e um veículo de alto desempenho que proporcione prazer ao dirigir/pilotar, seja num evento do tipo pista (Track Day), ou somente numa viagem nos finais de......

Words: 3291 - Pages: 14

Metodologia Para Formulação de Estratégias de Presença Na Internet: Um Estudo de Caso

...DIÁLOGO: UM MÉTODO DE REFLEXÃO CONJUNTA E OBSERVAÇÃO COMPARTILHADA DA EXPERIÊNCIA Humberto Mariotti Introdução O que atualmente vem sendo chamado de diálogo é uma metodologia de conversação que busca os seguintes resultados: a) melhoria da comunicação entre os interlocutores; b) observação compartilhada da experiência; c) produção de percepções e idéias novas. O diálogo amplia a percepção cooperativa do real. Sua marca fundamental é, pois, a fertilização mútua. A proposta não inclui chegar a sínteses nem tomar decisões; estas são as finalidades da discussão e do debate. Na interação dialógica, o propósito é exercitar novos modos de ver e criar significados em conjunto. Por esse motivo, a denominação “diálogo” é até certo ponto inadequada. Em nossa cultura, aquilo que conhecemos com esse nome é uma interação verbal — a discussão/debate — em que os participantes defendem posições, argumentam, negociam e, eventualmente, chegam a conclusões ou acordos. A metodologia dialógica, como acabamos de ver, não busca nada disso. No entanto, o termo “diálogo” já está consagrado pelo uso. É necessário, pois, buscar formas de atenuar as confusões e equívocos derivados dessa inadequação. O ideal seria abandonar a palavra “diálogo” e substitui-la por outra, mas já sabemos que isso não é mais viável. Por essa razão, proponho que sempre que a utilizemos — no sentido em que é considerada neste texto — ela seja complementada pela explicação de que o diálogo é uma atividade cooperativa de reflexão......

Words: 2098 - Pages: 9

Tecnologia Nas Relações de Trabalho

...discutir o que é tecnologia da informação? Estes conceitos são unânimes ou existe diferença entre eles? Tragam os conceitos de diversos autores. O Brasil é o 7º maior mercado de TI, com estimativas de movimentar R$ 300 bilhões no ano atual. Segundo o guía do estudante **, a tecnologia da informação é o uso dos meios de tecnologia da informação para melhorar e agilizar a comunicação em vários setores, como uma escola, uma empresa ou um órgão público. Esse conceito é unânime quando falamos de definição mas variam dentro das funções e padrões de seviçoes dentro desta tecnologia, como por exemplo os softwears an hardwear, e os programas personificados específicos, desenhados para empresas como os laboratórios veterinários nos EUA, entre outros. Em um passado não muito distante falavamos em meagabytes ou gigabytes, hoje pelo crescimento da comunidade na internet ,do armazenamento de dados, e uma demanda cada vez mais por servços e da vida na Internet faz com que a gerência esteja voltada para o aramazenamento de dados nas nuvens o que no Inglês se diz " On the clouds" . Por aqui podemos observar que todas as categorias da sociedade como comércio, instituições de ensino como a UCB apontam para a rapidez e a possibilidade de tudo acontecer através da internet, um constantes desafio não só para os profissionais de TI, mas para todos nos que temos que nos adaptar e e exercer a literalidade Internetês. *Veja aqui:......

Words: 282 - Pages: 2

Ir Na Venda de Imóveis

...IRPF Orientações Gerais 2014 Imposto de Renda 2014 índice 1 Obrigatoriedade de entrega 2 Formas de entrega 3 Multa por atraso na entrega 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO 5 Bens e Direitos 6 Dividendos, Juros sobre o Capital Próprio e atualização monetária 7 Planos de Previdência Privada Bradesco 8 Deduções 9 Dívidas e Ônus Reais 10 Imposto a pagar 11 Antecipe sua Restituição de IR 5 6 8 9 9 12 13 18 21 21 23 GUIA IRPF 2014 esta cartilha contém informações meramente sugestivas e visa fornecer aos clientes Prime orientações gerais para auxiliar no preenchimento da declaração de Ajuste Anual do imposto sobre a Renda da Pessoa Física do exercício de 2014, ano-calendário 2013. não deixe de consultar a legislação tributária, o Manual do declarante editado pela Receita Federal do Brasil (RFB), bem como os seus consultores contábeis, jurídicos e fiscais. importante: A responsabilidade pelas informações constantes das declarações de Ajuste Anual é exclusiva dos contribuintes. em caso de divergência de informações contidas nesta cartilha prevalecem as regras estabelecidas pela Receita Federal do Brasil. 1. OBRIGATORIEDADE DE ENTREGA Está obrigada a entregar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda (“Declaração”), referente ao exercício de 2014, a pessoa física residente no Brasil, que no ano-calendário 2013: a) Recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste anual na Declaração, cuja soma foi superior......

Words: 5371 - Pages: 22

Compartilhamento de Custos E Suas Implicações Tributárias Em Um Centro de Serviços Compartilhados

...Universidade católica do rio de janeiro Compartilhamento de Custos e suas Implicações Tributárias em um Centro de Serviços Compartilhados Luís Paulo de Araujo Porto Trabalho de conclusão de curso Centro de ciências sociais - CCS Departamento de Administração Pós-graduação em Administração de Empresas Rio de Janeiro, fevereiro de 2011. Luís Paulo de Araújo Porto Compartilhamento de Custos e suas Implicações Tributárias em um Centro de Serviços Compartilhados Trabalho de Conclusão de Curso Trabalho de Conclusão de Curso, apresentada ao programa de pós -graduação IAG Master em Finanças Corporativas da PUC-Rio como requisito parcial para a obtenção do titulo de especialista em Administração. Orientador: Luiz Brandão Rio de Janeiro Fevereiro de 2011. Resumo Porto, Luis Paulo. Brandão, Luiz. Compartilhamento de Custos e suas Implicações Tributárias em um Centro de Serviços Compartilhados. Rio de Janeiro, ano. Número de páginas p. Trabalho de Conclusão de Curso - IAG Master em Desenvolvimento Gerencial – ONS – Departamento de Administração. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Este estudo tem como objetivo discutir o modelo tributário do repasse de custo de um Centro de Serviços Compartilhados (CSC). Para dar embasamento ao estudo, será apresentado o conceito de um CSC e seus modelos de funcionamento, ressaltando as motivações das empresas ao escolher seu modelo de rateio de despesas e as características de cada um. Por fim,......

Words: 6861 - Pages: 28

Métodos de Pesquisa

...reservados desta edição: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Capa e projeto gráfico: Carla M. Luzzatto Revisão: Ignacio Antonio Neis, Sabrina Pereira de Abreu e Rosany Schwarz Rodrigues Editoração eletrônica: Luciane Delani Universidade Aberta do Brasil – UAB/UFRGS Coordenador: Luis Alberto Segovia Gonzalez Curso de Graduação Tecnológica Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural Coordenação Acadêmica: Lovois de Andrade Miguel Coordenação Operacional: Eliane Sanguiné M939 Métodos de pesquisa / [organizado por] Tatiana Engel Gerhardt e Denise Tolfo Silveira ; coordenado pela Universidade Aberta do Brasil – UAB/UFRGS e pelo Curso de Graduação Tecnológica – Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. – Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. 120 p. : il. ; 17,5x25cm (Série Educação a Distância) Inclui figuras, quadros e anexos. Inclui referências. 1.Metodologia da pesquisa científica. 2. Métodos de pesquisa. 3. Pesquisa científica – Elaboração. 4. Projeto de pesquisa – Estruturação. 5. Tecnologia da informação e comunicação – Pesquisa. 6. Ética – Plágio. I. Gerhardt, Tatiana Engel. II. Silveira, Denise Tolfo. III. Universidade Aberta do Brasil. IV. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Secretaria de Educação a Distância. Graduação Tecnológica – Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural. CDU 001.891 CIP-Brasil. Dados Internacionais de Catalogação na Publicação. (Jaqueline Trombin – Bibliotecária responsável CRB10/979)......

Words: 35589 - Pages: 143

ConstruçãO de Marca: Uma VisãO Nacional

...CONSTRUÇÃO DE MARCA: Uma visão nacional. Carlos Wescher Neto Introdução Grandes marcas brasileiras são institucionalmente muito fortes, porém se encontram em setores comoditizados do mercado mundial. Marcas como Itaú, Unilever, Vale, Petrobrás, acabam oferecendo serviços sem valor de diferenciação, sendo assim, destacar-se neste cenário passa a ser um grande desafio, já que a relação de construção de marca é recente até mesmo para os que atuam no mercado mundial. Marcas brasileiras Por um lado, as marcas brasileiras têm como grandes diferenciais a versatilidade, criatividade e rapidez de resposta, características próprias do mercado e da cultura nacional, que nem sempre são valorizadas pelos consumidores, mas que são utilizadas como competitividade, dando um grande fluxo a produção e uma grande programação de venda. Por outro lado, o que podemos ver neste cenário, são empresas utilizado-se de tais diferenciais para oferecer uma grande camada de produtos/serviços em diferentes áreas, esquecendo-se de sua excência ao deixar de de lado a excelência de suas raizes em busca por novos nichos, prestando atendimento em curto espaço de tempo, criando grande stress na produção, atrasando e descumprindo prazos, priorizando determinados clientes e esquecendo-se de tantos outros. Ao tentar ‘abraçar o mundo’, a empresa gera inconsistência na construção da marca, estruturando laços com alguns, mas desgastando seu relacionamento com tantos outros. Então, a questão é:...

Words: 968 - Pages: 4

Importância Do Setor de Construção Civil Na Economia Brasileira

...DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO IMPORTÂNCIA DO SETOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL NA ECONOMIA BRASILEIRA I - HISTÓRICO DA CBIC A partir do ciclo de crescimento e desenvolvimento econômico do país, iniciado na década de 50, a construção civil ganhou importância e começou a se destacar como atividade industrial, conduzindo o setor à inevitável busca pela sua organização em torno de uma entidade nacional que o representasse, defendesse seus interesses e proporcionasse a sua participação ativa no desenvolvimento do Brasil. Foi, então, que surgiu a Câmara Brasileira da Indústria da Construção - CBIC, fundada no Rio de Janeiro em 20 de janeiro de 1957, por decisão dos Sindicatos da Indústria da Construção Civil do Rio de Janeiro, Recife, Belo Horizonte, Rio Grande do Sul, Joinville, Espírito Santo, Salvador, Paraná e São Paulo. Nesses 42 anos de existência, a CBIC se fortaleceu como entidade representativa de todas as atividades da Engenharia Nacional e, cada vez mais, aperfeiçoa o seu papel de ajudar a construir e projetar os objetivos e anseios do setor para a sociedade, participando de todos os eventos de relevância no cenário nacional e internacional. Atualmente, a Câmara conta com 110 entidades associadas, divididas em duas categorias de filiação: são 62 sócios fundadores, sendo 41 sindicatos e 21 associações, que, por sua vez, representam um universo de 9.222 outras entidades (entre empresas privadas e sindicatos); além das 48 empresas filiadas, que são denominadas de sócios......

Words: 1487 - Pages: 6

Relatorio de Actividades de Auditoria

...FEDERAL Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Alagoas Reitoria Auditoria Interna RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA/2013 TIPO DE AUDITORIA: Acompanhamento ENTIDADE: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Alagoas - IFAL ASSUNTO: Relatório anual das atividades desenvolvidas pela Auditoria Interna, no IFAL, concernentes ao exercício de 2013. UNIDADE GESTORA: 158147 GESTÃO: 26402 Maceió/AL Janeiro/2014 Página 1 de 101 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO …................................................................................................................................3 2 ESCOPO DO TRABALHO...................................................................................................................3 3 AUDITORIA INTERNA........................................................................................................................4 3.1 Composição da Auditoria Interna.........................................................................................4 4 DESCRIÇÕES DAS AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA.................................................................5 4.1 Descrição das ações de Auditoria Interna realizadas pela entidade......................................5 4.2 Relação das fragilidade encontradas...................................................................................11 4.3 Descrição das ações de assessoramento da Auditoria......

Words: 26169 - Pages: 105

A Presença Do Modernismo Regionalista Em Vidas Secas E Um Breve anúNcio de Um Estado de EspíRito Nacionalista

...[pic] UNIVERSIDADE FERDERAL DA BAHIA CURSO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA ISLA DA SILVA NASCIMENTO A PRESENÇA DO MODERNISMO REGIONALISTA EM VIDAS SECAS E UM BREVE ANÚNCIO DE UM ESTADO DE ESPÍRITO NACIONALISTA Salvador 2011 ISLA DA SILVA NASCIMENTO A PRESENÇA DO MODERNISMO REGIONALISTA EM VIDAS SECAS E UM BREVE ANÚNCIO DE UM ESTADO DE ESPÍRITO NACIONALISTA Ensaio apresentado a Universidade federal da Bahia ao Curso de Língua Estrangeira como requisito obrigatório para avaliação da segunda unidade, sob orientação da Estagiária Doscente Juliana Oliveira Lesquives e a Professora Alvanita Almeida Santos. Salvador 2011 1- INTRODUÇÃO Em 1938 Graciliano Ramos publica um dos maiores clássicos nacionais, “Vidas Secas”. Tal seca que transpassa o limite das páginas do livro e nos atinge de uma forma exageradamente árida e sedenta. Em meio a um nordeste brasileiro rachado em chão, em fome, em sede e em vida, Ramos perpassa a história de Fabiano e sua família maestrosamente, marcando presença em um dos períodos mais nacionalista que o país já espetaculou, o Modernismo. Antes de uma pseudo-análise no regionalismo na segunda fase do modernismo, passarei primeiro para uma ambientização da identidade, tentando alcançar base suficiente para a discussão do que é nacional e identidade nacional durante o movimento. ...

Words: 1471 - Pages: 6

Um Dia de Furia

...Um dia de modernidade Analisando primeiramente o contexto em que o filme está inserido, podemos ver que tude se passa em uma cidade grande onde o ritmo é frenético, cuja sociedade vive uma vida com muito estress e problemas, o que causa desentendimentos com outras pessoas (até mesmo da sua própria família) decorrente de causas banais. Uma sociedade que tem como tipo ideal um individuo que trabalha muito para assim ganhar dinheiro, podendo consumir tudo que ele deseja. Em meio a esse contexto, está o personagem principal do trama (Bill Foster), um sujeito cujo controle emocional é quase nulo, se descontrola facilmente, demonstrando seu temperamento violento. Fica intendido que o fato de ele nao poder chegar proximo a sua ex-mulher e a sua filha deve-se a essa sua personalidade. Além do fato de ele nao poder entrar em contato com sua família, ele estava desempregado. Ele assim se sente preso nessa sociedade de ritmo acelerado, de estress e consumismo. Ele se vê como um derrotado perante a uma sociedade de valores nos quais ele não está inserido, valores que dizem que todos devem trabalhar, ganhar dinheiro, consumir, e ser feliz com a sua família. Já ele está desempregado, nao ganha dinheiro, nao pode consumir, e nao tem mais sua familia por estar impedido de se aproximar dela. Esses sao os principais fatos que o levam a todas as acoes que ele toma no filme contra esse mundo moderno que ele está incerido. Bernardo Simoes im.S: onde voce esta encaixado no......

Words: 552 - Pages: 3

Avaliação de Funções E Análise de Desempenho

...Edição - Curso de Especialização em Gestão Módulo de Gestão de Recursos Humanos ANÁLISE DE FUNÇÕES E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO - Setor da Construção Civil - Docente: Prof. Doutor Lopes Henriques Trabalho realizado por: Eng.º André Cabrita Eng.º João Pimentel Eng.º Nuno Antunes Eng.º Pedro Santos Eng.º Rui Cabrita 9ª Edição - Curso de Especialização em Gestão Gestão de Recursos Humanos – Prof. Doutor Lopes Henriques ÍNDICE 1  2  Introdução .................................................................................................................................................. 3  Análise de Funções ................................................................................................................................... 4  2.1  2.2  2.3  2.4  Contexto Organizacional ................................................................................................................... 4  Métodos de Análise de Funções ....................................................................................................... 5  A Análise de Funções na Construção ............................................................................................... 5  As Funções numa Empreitada de Construção .................................................................................. 6  Diretor Coordenador ...................................................................................................................... 8  Diretor de Obra......

Words: 10288 - Pages: 42

The Blueprint 3 | Socio-Economic Study - 1877 Words | boards 1