Pensamentos Vagos

In: Philosophy and Psychology

Submitted By zezitocigano
Words 444
Pages 2
Espasmos Cerebrais e a Aritmética da Vida

A luz do acordar ainda me fere os olhos, como me fere por saber que chegou um novo dia. Fechado no meu quarto, pensando e repensando, só os meus pensamentos alcançam o exterior, tudo parece mais fácil. Quanto mais escrevo mais tomo consciência sobre o que se passa na vida, as constantes mudanças da sociedade e de mentalidade nos indivíduos faz com que o ser humano seja um predador nato, que sofre várias metamorfoses na esperança que seja aceite pelos outros na sociedade. A mudança é um dos maiores aliados do avanço do tempo, quem não muda fica sujeito a ser-se esquecido pelo tempo o que me leva a divagar na procura de personagens que não se sujeitem a esta nova realidade das massas que é as aparências. Basta sair por ai e ver os típicos “morangos com açúcar” a caminhar entre nós, quase todos de aparência igual, em busca dos sonhos perdidos, vagueando vestidos de fantasia procurando se libertar da vida vazia. As aparências ditam o modo que agimos, mas não o modo como somos. A roupa e como um casulo protector, uma mascara que coloca uma barreira ao mundo exterior e à socialização. Depois surgem os estereótipos sobre quem é quem porque ninguém consegue mostrar ao mundo realmente aquilo que é, vivem perseguidos por modas e pelo consumismo que lhes consomem o que são na realidade. Continuo a acreditar que nem tudo é assim tão linear, é sempre possível mudar a realidade, e não deixar que a sociedade possa corromper o ser humano transformando-o como mais um na grande cidade.
Por estes motivos dou muito valor as diferenças que ainda existem nos meios rurais, em que as pessoas são mais únicas e originais, não se deixando corromper pelo ópio da sociedade urbana. Hoje vivemos muito pela nossa perspectiva, muito individualistas, e não olhamos pela perspectiva daqueles que nos acompanham, quando deveríamos dar mais atenção a quem nos…...

Similar Documents

Assim Falou Zarutustra

...espírito: apressam o sono. São bem−aventurados, mormente quando se lhes dá sempre razão. Assim passam o dia os virtuosos. Quando chega a noite, livro−me bem de chamar o sono. O sono, que é o rei das virtudes, não quer ser chamado. Somente penso no que fiz e durante o dia. Ruminando, interrogo−me pacientemente como uma vaca. Então, quais foram as tuas dez vitórias sobre ti mesmo? E quais foram as dez reconciliações, e as dez verdades, e os dez risos, com que se alegrou o meu coração? Maquinando nestas coisas e acalentado por quarenta pensamentos, o sono, que eu não chamei, logo me surpreende. O sono dá−me nos olhos, e sinto−os pesados. O sono aflora à minha boca, e a boca fica aberta. Sutilmente se introduzem mim o ladrão predileto e rouba−me os pensamentos. Estou de pé, feito um tronco; mas ainda há pouco de pé, logo me estendo. Ouvindo falar o sábio, Zaratustra riu−se consigo mesmo. "Parece−me doido este sábio com os seus quarenta pensamentos, mas creio que compreende bem o sono. Bem−aventurado o que habite ao pé deste sábio! Um sono assim é contagioso, mesmo através de uma parede espessa. Na sua cátedra mesmo há um feitiço. E não era debalde que os mancebos estavam sentados ao pé do pregador da virtude. Diz a sua sabedoria: "Velar para dormir bem". E, na verdade, se a vida faltasse senso e eu tivesse que eleger um contra−senso, esse contra−senso parecer−me−ia o mais digno de eleição. Agora compreendo o que se procurava primeiro que tudo em nossos dias, quando se......

Words: 86178 - Pages: 345

Gay Marriage Rights and Benefits Argumentative Essay

...towards those involved which is against human rights (Lee 56 ). Legalizing same sex marriages will grant the couples benefit from the rights offered by the law. These rights are, among others, the right to pension benefits, tenancy rights, possible parental responsibility for a partner’s children, full recognition for life assurance, responsibility to provide reasonable maintenance for partners and children, the same tax treatment as married couples and visiting rights in hospitals (O'Brien 75). It is evident that same-sex couples are more educated than heteroxexual couples. Advocates for gay marriages wonder why semi-educated society members have to influence the ‘more refined’ members of the society in terms of education to change their ways (Vago 103). When gay marriages are illegalized, those in it will feel that they have been stripped of their right to show each other love. State recognition of lesbian and gay unions does have pronounced positive effects upon the nature of those relationships (Kranz &Cusick 53). Those against gay marriages argue that homosexuality is not natural. There are pressure groups that are dedicated to pursuading gay couples to change their ways and return to ‘normalcy’(Kranz &Cusick 57). Those groups feel that legalizing same-sex marriages will change the societyfor the worse.Their view is that heterosexual marriages are the only natural relationships. This is because of their belief that one of the purpose of marriages is to produce......

Words: 1026 - Pages: 5

Apolonio de Tiana

...Londres, 1865), ele encontrará, de fato, no capítulo iv, uma descrição do estado da religião até a morte de Nero, mas aprenderá pouco de seu estudo. Se ele recorrer à Geschichte der römischen Kaiserreichs unter der Regierung des Nero (História do Império Romano sob o Reinado de Nero – Berlin, 1872), de Hermann Schiller, ele encontrará muitas razões para abandonar as opiniões vulgares sobre os monstruosos crimes imputados a Nero, como de fato poderia fazer pela leitura do artigo de G.H.Lewes Was Nero a Monster? (Nero foi um Monstro? – Cornhill Magazine, julho de 1863) – e ele também encontrará no livro IV, capítulo III, uma visão geral da religião e da filosofia da época que é muito mais inteligente que a de Merivale; mas tudo ainda é muito vago e insatisfatório, e nos sentimos fora da vida íntima dos filósofos e religiosos do primeiro século. Se, ainda, ele acorrer aos últimos escritores da história da Igreja que abordaram esta questão específica, verá que eles estão inteiramente ocupados com os contatos entre a Igreja Cristã e o Império Romano, e só incidentalmente nos dão alguma informação sobre a natureza do que buscamos. Neste terreno específico, C.J.Neumann é interessante em seu cuidadoso estudo Der römische Staat und die allgemeine Kirche bis auf Dioclecian (O Estado Romano e a Igreja Geral até Diocleciano – Leipzig, 1890); enquanto que o Prof. W.M.Ramsay, em seu The Church in the Roman Empire before AD 170 (A Igreja no Império Romano antes de 170 d.C. – Londres,......

Words: 32292 - Pages: 130

Monografia

...mentor de seus subordinados, filhos e alunos e ainda um amigo pode fazer esse papel. • O papel do líder facilitador: Diferente do líder mentor, o líder facilitador presa pelo coletivo, cria coesão e faz a gestão dos conflitos interpessoais. Podemos chamá-lo também de líder coach. O termo em inglês refere-se ao treinador de times como basquete e vôlei, mas aqui vai além de preparar equipes para vencer. O papel do facilitador é orientar, apoiar estimular, ensinar, treinar e dirigir. • O papel do líder monitor: O líder monitor é aquele que busca e recebe informações externas e internas e cultiva um conhecimento amplo e detalhado. Ele dá mais atenção aos processos, consolida e cria ligação. As 27 principais competências são: pensamento crítico, agilidade com informações importantes e gestão por processos. • O papel do líder coordenador: Enquanto o líder monitor foca nos processos, o líder coordenador tem seu foco nas informações e no fluxo de trabalho. É ele quem providencia que os funcionários estejam no lugar certo, na hora certa para cumprirem sua tarefa corretamente. É sua função providenciar as condições necessárias para que as funções sejam desempenhadas. As principais competências de um líder coordenador são: foco em gerenciamento de projetos, disseminação dos conhecimentos trazidos pelos funcionários, gerenciamento multifuncional com trabalhos em equipe, treinamentos e integração. • O papel do líder diretor: O líder diretor tem em sua essência os......

Words: 17547 - Pages: 71

50 Adjectives to Describe the Personality

...big-headed | creído, engreído | bitchy | de mala leche, venenoso; | brave | valiente | cantankerous | cascarrabias | carefree | despreocupado | careless | descuidado, poco cuidadoso | cautious | prudente, cauteloso, cauto; | conceited, full of oneself | presumido | conservative | conservador | conventional | convencional | cowardly | cobarde | crazy, nuts | loco, chiflado | cruel | cruel | charming | encantador | cheerful | alegre, jovial; | dull, boring | soso, aburrido | flirtatious | coqueta | friendly | amigable, simpático, agradable | generous | generoso | hard-working | trabajador | honest | honesto | kind | amable | laid-back | tranquilo, relajado | lazy | perezoso, vago | loyal | fiel | mean | tacaño | modest | modesto | moody | de humor cambiante | naive | ingenuo, inocentón | naughty (children) | malo, travieso (niños) | open-minded: | | narrow-minded: | de actitud abierta, sin prejuicios | de mentalidad cerrada, intolerante; | | polite | cortés, educado | proud | orgulloso | reliable: he’s a very reliable person | fiable, confiable: es una persona en la que se puede confiar | self-confident: to be self-confident | seguro de sí mismo: tener confianza en sí mismo | selfish | egoísta | sensible | sensato, prudente; | sensitive | sensible | shy - introverted | tímido, vergonzoso - introvertido | strict | estricto, severo, riguroso | stubborn |......

Words: 614 - Pages: 3

Norberto Bobbio

...Coleção PENSAMENTO CRITICO Vol. 63 NORBERTO BOBBIO O FUTURO DA DEMOCRACIA Uma defesa das regras do jogo Tradução Marco Aurélio Nogueira 6ª Edição PAZ E TERRA Copyright © 1984 Giulio Einaudi Editore S.P.A. Torino Título do original em italiano: II futuro delia democrazia. Una difesa delle regole dei gioco. Revisão: Sônia Maria de Amorim Beatriz Siqueira Abrão Composição: Intertexto CIP-Brasil. Catalogação-na-fonte. Sindicato Nacional dos Editores de Livros, RJ. Bobbio, Norberto B637f O futuro da democracia; uma defesa das regras do jogo /Norberto Bobbio; tradução de Marco Aurélio Nogueira. — Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986. (Pensamento crítico, 63) Tradução de: Il futuro delia democrazia. Una difesa delle regole dei gioco. Bibliografia. 1. Democracia. I. Titulo. II, Série. 86-377 CDD — 321.4 CDU — 321.7 Direitos adquiridos pela EDITORA PAZ E TERRA Rua do Triunfo, 177 - 01212 - São Paulo/SP - Tel. (011) 225-6522 Rua São José, 90 -11° andar - 20010 - Rio de Janeiro/RJ Tel. (021) 221-4066 que se reserva a propriedade desta tradução 1997 Impresso no Brasil/Printed in Brasil Nota do digitalizador Página intencionalmente deixada em branco para que esta versão digital do livro tenha o mesmo número de páginas da versão impressa. Diversas páginas foram assim deixadas para, juntamente com a formatação das páginas, o texto nesta versão digital estivesse o mais......

Words: 61858 - Pages: 248

Visão, Missão E Objectivos Estratégicos

...INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE COIMBRA VISÃO, MISSÃO E OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS Mestrado em Controlo de Gestão 2009/2010 Nanja Kroon, nº 11046 Fevereiro 2010 Visão, Missão e Objectivos Estratégicos RESUMO Na base de qualquer estratégia está o pensamento, uma visão. Para que esta primeira visão seja útil à empresa, deve ser transposta para algo mais substancial, mais específico, a que podemos chamar a missão. Esmiuçando ainda um pouco mais, devemos chegar aos objectivos da empresa. Estes três conceitos estão por conseguinte intimamente ligados e têm uma importância fulcral na definição da estratégia de qualquer organização, formando a sua base. Surgiu-nos, no entanto, a suspeita que muitas empresas não sintam a importância dos referidos conceitos, seja por falta de aplicação prática ou por simples desconhecimento. Pretende-se, por isso, com este ensaio destacar a utilidade do tema e fornecer uma base de trabalho aos gestores de topo que necessitam de formular, renovar e adaptar a estratégia das suas empresas. A forma encontrada para conseguir tal feito passa pela definição dos conceitos, tentando encontrar ferramentas de apoio, utilizando variados exemplos ilustrativos. Esperamos que desta forma qualquer organização conseguirá um ponto de partida para a formulação da sua estratégia. 2 Visão, Missão e Objectivos Estratégicos INDICE INTRODUÇÃO ................................................

Words: 3725 - Pages: 15

Fuzzy

...computada de forma paralela, fazendo com que a logica fuzzy seja apropriado para ser implementado em processadores paralelos. Essa lógica aproxima-se muito da decisão humana deixando que a parte computacional tome decisões que vão além do sim e não, ou seja, toma-se decisões abstratas. No seu raciocínio dedutivo usa-se as informações que já se tem conhecimento essa logica, captura esse conhecimento e o transforma ao de um operador humano. No raciocínio indutivo o processo seria mais dinâmico através de observações de comportamentos nesse caso o controlador consegue identificar situações que se encontram repetidamente sabendo gerencia o mesmo sempre que necessário. O que é Lógica Fuzzi As primeiras noções da lógica dos conceitos “vagos” foi desenvolvida por Jan Lukasiewicz em 1920 que introduziu conjuntos com graus de pertinência sendo 0, ½ e 1 e, mais tarde, expandiu para um número infinito de valores entre 0 e 1. Em 1965, o professor da Universidade da Califórnia Lotfi Asker Zadeh criou a lógica “fuzzy” combinando os conceitos da lógica clássica e os conjuntos de Lukasiewicz, definindo graus de pertinência. Ele observou que recursos tecnológicos, baseados na lógica booleana, não eram suficientes para automatizar atividades relacionadas a problemas de natureza industrial, biológica ou química. Entre 1970 e 1980 as aplicações industriais da lógica “fuzzy” aconteceram com maior importância na Europa. Em 1974, o Prof. Ebrahim Mamdani conseguiu controlar uma máquina a......

Words: 1452 - Pages: 6

Silêncio- Algures Aquém E Além Das Palavras

... reRlecte).  O  branco”soa  como  um  silêncio,  um  nada  antes  de  qualquer  começo”  diz  Kandinski.   Mas  também  associo  o  silêncio  ao  preto,    que  representa  a  ausência  de  luz  para  a  Rísica,  uma  não-­‐cor  que  toda  a   luz,  todas  as  cores,  absorve  e  nenhuma  reRlecte,  estancando  a  criatividade  cromática.  A  ausência  da  palavra  dita   pode  envolver  também  a  ausência  consciente  da  palavra  pensada,  num  inaudível  ruído  de  conteúdos  inacessíveis,   num  babélico  curto-­‐circuito  do  pensamento,  como  se  da  força  gravitacional  de  um  buraco  negro  se  tratasse,  que   todos  os  conteúdos  absorve  e  nenhuns  devolve.  E  posso  associar-­‐lhe  a  ideia  de  paragem,  de  negatividade,  de   inquietante  peso,  ou  de  extremo  vazio. A  minha  escolha  deste  tema  é  suscitada  pela  percepção  de  que  o  silêncio  é  um  aspecto  central,  não  só  malha   entre  conteúdos,  ele  próprio  conteúdo  e  contentor.  Não  é  um  fenómeno  marginal  na  nossa  vida,  possuindo  a   propriedade ......

Words: 16548 - Pages: 67

Métodos de Pesquisa

...escolhido para se chegar ao fim proposto pela pesquisa; portanto, não deve ser confundida com o conteúdo (teoria) nem com os procedimentos (métodos e técnicas). Dessa forma, a metodologia vai além da descrição dos procedimentos (métodos e técnicas a serem utilizados na pesquisa), indicando a escolha teórica realizada pelo pesquisador para abordar o objeto de estudo. No entanto, embora não sejam a mesma coisa, teoria e método são dois termos inseparáveis, “devendo ser tratados de maneira integrada e apropriada quando se escolhe um tema, um objeto, ou um problema de investigação” (MINAYO, 2007, p. 44). Minayo (2007, p. 44) define metodologia de forma abrangente e concomitante (...) a) como a discussão epistemológica sobre o “caminho do pensamento” que o tema ou o objeto de investigação requer; b) como a apresentação adequada e justificada dos métodos, técnicas e dos instrumentos operativos que devem ser utilizados para as buscas relativas às indagações da investigação; c) e como a “criatividade do pesquisador”, ou seja, a sua marca pessoal e específica na forma de articular teoria, métodos, achados experimentais, observacionais ou de qualquer outro tipo específico de resposta às indagações específicas. 1.1.3 O que é conhecimento? 13 ...... De acordo com Fonseca (2002, p. 10), (...) o homem é, por natureza, um animal curioso. Desde que nasce interage com a natureza e os objetos à sua volta, interpretando o universo a partir das referências sociais e culturais do meio em......

Words: 35589 - Pages: 143

Teste Pub

...quotidiana e em simultâneo entre os atos de ler e vestir. Consciencializar para o facto de tão importante como andar vestido, também ler pode ser um ato de sobrevivência. Quadro da história PANO PARA LETRAS A caminhar na rua 2 Encontra um amigo 3 TexLer 1 Encontra uma amiga 4 Contacto com um transeunte 5 Um letreiro 6 Um pensamento final Quadro da história TexLer PANO PARA LETRAS 1 A caminhar na rua Quadro da história TexLer PANO PARA LETRAS 2 Encontra um amigo 2 É Pá! Eu não leio livros! 1 Estou a ler um livro do M. Tavares. Conheces? Quadro da história TexLer PANO PARA LETRAS 3 Encontra uma amiga Hoje vi o Mio. Diz que anda a ler um M. qualquer coisa?! 1 2 M. Tavares! É muito bom! Já li livros dele! Quadro da história TexLer PANO PARA LETRAS 4 Contacto com um transeunte 2 Um alfa quê?! O que é isso? 1 Sabe dizer-me onde posso encontrar um Alfarrabista? Quadro da história TexLer PANO PARA LETRAS 4 Um letreiro Loja do quê?! Tenho de ler mais!!! Loja do Chumeco Quadro da história TexLer PANO PARA LETRAS CITEVE - CET TTF | PT PUBLICIDADE Trabalho de Ricardo Seixas Fonseca 5 Um pensamento final Sinto-me nu! FRASE DE CAMPANHA COM RODAPÉ LER É ESTAR VESTIDO! porque uma t-shirt tem pano para letras! ...

Words: 348 - Pages: 2

Oliveira Hilton

...identificar seu amor ao próprio Brasil, aceitando a idéia de nação como objeto supremo de sua identidade e afeição”. Passaram a acreditar que a herança colonial portuguesa devia ser inteiramente rejeitada, aproximando-se, assim, de indivíduos possuidores de pensamento mais radical.[4] De outro lado, o Senado era composto por homens imbuídos de um liberalismo moderado, que, em geral, haviam sustentado o Imperador em seu projeto de 1824 e simpatizavam com suas idéias. Em segundo lugar, em virtude de sua própria composição, a câmara dos deputados, apoiada pela imprensa, passou a medir forças com o executivo, abrindo espaço para o desencadear de uma série de movimentos antilusitanos, além para as discussões que se apresentaram dentro do cenário político partidário a fim de afastar a herança colonial portuguesa. Inúmeras críticas eram formuladas às posturas políticas do Imperador que procurava impor sua vontade por meio de escolhas, que sempre beneficiavam uma determinada camada, ligada ao circulo privado da corte, constituído de amigos pessoais de Pedro I, quase todos, tendo como local de nascimento a antiga metrópole, Portugal.[5] Nesse contexto, a morte de D. João VI, em 1826, adquiriu um significado especial, ao deixar vago o trono português, Que cabia pelas Leis do Reino ao Imperador brasileiro. Este, porém, abdicou de seu direito de herdeiro da coroa portuguesa, em prol de sua filha D. Maria da Glória, fato bastante comentando e apreciado pela Assembléia brasileira. ......

Words: 3742 - Pages: 15

Logosofia

...superar-se – Bases para a capacitação logosófica . . . . . . . . . . . . . . .15 LIÇÃO II O processo de evolução consciente A grande prerrogativa humana – O processo de evolução consciente – O processo interno . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .33 LIÇÃO III O sistema mental Sua estrutura – As duas mentes – Ação coordenada das faculdades do sistema mental – A função de pensar no processo de evolução consciente – A percepção consciente no ato de pensar – Guia para o adestramento mental . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .43 LIÇÃO IV Os pensamentos Sua natureza – Como nasce um pensamento na vida mental – Reprodução de pensamentos – Individualização de pensamentos – Classificação e seleção – Disciplina mental – Aspectos da organização do sistema mental – O pensamento-autoridade . . . . . . . . . . . . . . . .55 LIÇÃO V O sistema sensível Sua configuração – A sensibilidade – Os sentimentos – As faculdades sensíveis . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .71 LIÇÃO VI O sistema instintivo Sua definição e atividade como força energética – As energias do instinto a serviço do espírito . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .79 LIÇÃO VII O ensinamento logosófico Suas particularidades e atributos – Seu valor – Dois aspectos do poder fecundante do ensinamento – Requisito para sua......

Words: 26569 - Pages: 107

Micro Evolution

... História do Pensamento Económico Prof. Dr. João Pedro da Cunha Gonçalves Porto, 2012 Universidade Católica Portuguesa Centro Regional do Porto - Pólo da Foz Faculdade de Economia e Gestão Licenciatura em Economia Evolução Macroeconómica História do pensamento Economico Prof. Dr. João Pedro da Cunha Gonçalves Realizado por: Ana Rita Mesquita Preto (351308090) Paulo Miguel Alexandre Maio Ferreira (351304061) Índice Introdução…………………………….………………………………………………… 4 Breve resumo da história do Pensamento Económico ………………………………….5 Abordagem macroeconomia………………………………………………………….6 A macroeconomia clássica………………………………………………………………8 Teoria do crescimento………………………………………………………….8 Teoria monetária ………………………………………………………………9 Teoria dos ciclos económicos ………………………………………………….10 A contribuição de Keynes …………………………………………………………….11 Teoria neoclássica ……………………………………………………………………...13 Aparição da macroeconomia moderna………………………………………………..14 Monetarismo……………………………………………………………………14 Novos clássicos…………………………………………………………………15 Nova teoria keynesiana…………………………………………………………16 Reorientação para o crescimento e oferta………………………………………17 Conclusão………………………………………………………………………………20 Bibliografia ……………………………………………………………………………21 Introdução Na disciplina de Historia do Pensamento Económico, estudamos a evolução do pensamento económico. Pretende-se com este estudo ficar com conhecimento geral sobre qual foi o desenvolvimento do pensamento económico até aos......

Words: 4598 - Pages: 19

Redes Sociais

...divulgar as fotos da Boate e das atrações através dessa Rede Social. Há um mecanismo de buscas, onde as fotos são encontradas por Tags. Então, se uma pessoa está procurando por palavras como: diversão, boate, noite, festa, luzes, música e etc e a Nix Club tivesse colocado em suas fotos tags com esses nomes, seria fácil encontrar as fotos da Boate. - A Cantora Ivete Sangalo poderia usar o Blog para interagir mais com os Fãs. Através do Blog é possível compartilhar imagens, textos, pensamentos, vídeos... Todos esses recursos são essenciais para a divulgação e a interação de uma artista com seus fãs. A cantora poderia compartilhar algumas informações pessoais, podendo obter um retorno ainda maior dos seus fãs. Descrever uma rotina também é uma ótima opção. - O Apresentador Luciano Huck poderia aderir ao Facebook. Temos a Fan Page, muito utilizada por empresas, celebridades, produtos e afins. Com essa Fan Page, ele poderia estar ainda mais ligado com seus fãs, divulgado fotos, vídeos e pensamentos sobre diversos assuntos. Também seria adequado ele utilizar essa Página para falar mais um pouco sobre seu programa, o Caldeirão do Huck. O número de usuários no FB é muito maior do que do Twitter, então é uma grande vantagem para divulgar o seu trabalho para mais pessoas. Escrever como ele escreve no twitter, ter um padrão e uma freqüência também é extremamente importante para a Fan Page. 3 - Analisar se existe na rede. (Escrever como atuam) • A Nix Club......

Words: 434 - Pages: 2

Movies List | HD Lời Th Thầm Dẫn Lối 속닥속닥 2018 | Eat In Style